Seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para uma melhor visualização do site. Atualizar agora!

X

22/06/2017

“Empreender na Prática” reúne empresários na Microempa

Foi em um ambiente dinâmico que motivou negócios e networking, que a Microempa, juntamente com o Grupo Soluções e Negócios (GSEN) apoiado pelo Programa Empreender, realizou o “Empreender na Prática”, nesta quarta-feira (21.06).

         O presidente da Microempa, Jovenil Vitt Lima, destacou a satisfação em ver um evento inovador como esse e que busca agregar e fortalecer as empresas acontecendo: “Nós sabemos que, através do Empreendedorismo, podemos fazer mais e faz ainda mais sentido quando o que vamos mostrar é algo novo”, disse. Já o coordenador do grupo GSEN, emocionado, lembrou que o empreendedorismo é uma razão para uma evolução positiva quando se acredita em uma mesma causa e para isso é preciso “compreender como funciona cada peça na engrenagem para entender como acontece um evento dessa grandeza. Com certeza, as pessoas que fazem parte da nossa evolução como empreendedores estão aqui na Microempa”, pontuou.           
        Após o atendimento personalizado feito aos participantes nos stands dos setores que compõem o GSEN, foram apresentadas duas palestras: com Nívea Comparini, da Fidem, sobre Planejamento Estratégico, e com Douglas Fittarelli, diretor da Mobi.Group Participações. A administradora de empresas Nívea Comparini iniciou a palestra destacando que é preciso pensar no negócio como valor para o cliente. Assim, definir como se posicionar é importante, estabelecendo limites na estratégia que deve ser o norte da empresa, que pode ser através do melhor custo, da melhor solução ou dos melhores produtos. Estabelecer uma linha de visão, levantando os marcos anuais, que vão levar ao foco nos resultados: “É importante crescer com planejamento e mapear as forças é uma oportunidade para potencializar o negócio”, informou. Ela indicou a relevância da análise de forças e fraquezas para o foco do negócio e como os indicadores, metas e plano de ação podem contribuir para consolidar o planejamento.
       Em seguida, o empreendedor Douglas Fittarelli, diretor da Mobi.Group Participações, apresentou o case da “Mobibox - Um e-commerce falido e...Dois mil pontos depois!” lembrando que não é o sucesso que nos forma como empreendedores, mas sim os fracassos. Após atuar na bolsa de valores e em mercado de capitais, foi ao exterior com a ideia de trazer algo inovador para o Brasil, identificando as tendências que ganhavam força no início da década. A partir da pesquisa, abriu um e-commerce em 2012 pela facilidade de criação como negócio. “Eu tinha uma ideia desruptiva e por muitas vezes pensei em voltar para o mercado financeiro. Então, encontrei uma alternativa que foi criar um produto agregado que foi espalhado por Porto Alegre”. O diferencial de mercado encontrado foi um modelo de negócio em que fosse possível comercializar acessórios de smartphones em pontos de vendas já estabelecidos. Hoje está presente em 22 estados com mais de 2 mil pontos com uma produção terceirizada da China. Ele explicou que trabalha com investidores, que compram os produtos através de uma ferramenta de controle de gestão com investimento baixo e sem custos fixos. “Nascemos em agosto de 2014 em um cenário de instabilidade econômica sem riscos desnecessários em um segmento em que não há marca nacional que se destaque no mercado”, sinalizou. A partir daí, começou a criar novas marcas, com a Mobicharges, que são estações para carregar a bateria de mobiles via wireless e que não existia operação na America Latina, um novo conceito de carregamento, que é 30% mais rápido do que a tomada; com a Mobihelp, que faz o conserto de tela quebrada e a Mobismart criada para fazer venda direta porta a porta, modalidade que movimenta mais de R$7 milhões no mercado de cosmético, tradicionalmente forte no Brasil. Com esses empreendimentos, criou a Mobi.group: única franquia store in store com sede em São Paulo. Ele considera que o nicho de atuação é essencial: “Temos muitas tribos, mas o celular liga todas elas. Esse é o mercado de maior potencial”, afirmou. Ele também deixou dicas práticas para quem quer empreender e respondeu a perguntas dos participantes.
        O Empreender na Prática é uma realização da Microempa e do GSEN, com o patrocínio da Dinheiro Azul e apoio de Dario Amorim Palestras, Treinamentos e Desenvolvimento Humano, Fidem Soluções Empresariais e Lynch Soluções e Negócios. O Programa Empreender envolve o Sebrae, a CACB, grupo Al-Invest 5.0 e União Europeia.


VER TODAS NOTÍCIAS